Jovem morto por disparo quando tentava inscrever-se no Distrito de Recrutamento Militar das FAA - Saiba Aqui

Um jovem que aparentava ter entre 20 a 22 anos foi morto a tiro esta manhã, na Avenida 21 de Janeiro, no Distrito de Recrutamento Militar (DRM), em Luanda.

Um jovem que aparentava ter entre 20 a 22 anos foi morto a tiro esta manhã, na Avenida 21 de Janeiro, no Distrito de Recrutamento Militar (DRM), em Luanda, quando supostamente tentava inscrever-se para o recrutamento nas Forças Armadas Angolanas (FAA).
Segundo populares presentes no DRM, o disparo que causou a morte do jovem e provocou ferimentos num outro rapaz foi feito por um agente da Polícia Nacional que tentava dispersar os milhares de cidadãos que afluíram o centro de recrutamento militar.
A Polícia Nacional (PN), no entanto, nega a autoria do disparo mortal. Ao Novo Jornal, o porta-voz do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, Hermenegildo de Brito, assegurou que até ao momento não se sabe, ao certo, a origem do disparo, afirmando, contudo, que está em curso uma investigação.
“O Comando Provincial da Polícia em Luanda foi chamado a acudir o pânico que se instalou no Distrito de Recrutamento Militar, onde muitos jovens acorreram em massa para efectuar inscrições nas fileiras da FAA. Ao certo não sabemos de onde veio o disparo, não podemos afirmar que foi um agente da PN ou das FAA, porque há muita gente que se aproveita destas situações e infiltra-se no meio da população para descredibilizar o Governo”, disse o porta-voz da Polícia Nacional em Luanda.
Quanto ao jovem ferido, Hermenegildo de Brito, assegurou que o mesmo se encontra fora de perigo e deve receber alta ainda essa manhã.
Segundo testemunhas, os jovens afluíram o Distrito de Recrutamento Militar em Luanda, na tentativa de conseguirem alistar-se há vaga de ingresso nas fileiras das FAA.
Uma fonte do Distrito de Recrutamento Militar em Luanda disse ao Novo Jornal que o DRM não está a fazer recrutamento e que o mesmo foi um falso alarme.


Enviar um comentário

0 Comentários